Nova variante detectada na Colômbia é resistente à vacina

Alguns surtos foram relatados em outros países da América do Sul e na Europa. Fonte: Catraca Livre

Fonte: Crédito: LeArchitecto/istock OMS monitora nova variante do coronavírus detectada na Colômbia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta quarta-feira, 1º, que os cientistas estão analisando uma nova variante do coronavírus que foi identificada pela primeira vez na Colômbia.

Batizada de batizada de Mu, a cepa tem mutações que podem indicar resistência às vacinas, assim como a Beta.

A variante B.1.621, de acordo com a nomenclatura científica, continua classificada como uma “variante de interesse”, indicou a OMS.

O órgão afirma que mais estudos serão necessários para entender suas características, explicou a organização em comunicado.

A nova variante do coronavírus também foi encontrada em outros países da América do Sul e na Europa.

Segundo a OMS, todos os vírus, incluindo o SARS-CoV-2, que causa a covid-19, sofrem mutações com o tempo. A maioria delas tem pouco ou nenhum impacto nas características do vírus.

A OMS classificou quatro variantes do coronavírus como “preocupantes”: Alfa, Beta, Gama e Delta. Outras cinco são chamadas de “variantes de interesse”, como a Mu.

A entidade adotou as letras do alfabeto grego para nomear as variantes e assim facilitar sua identificação para o público não científico e evitar a estigmatização associada ao país de origem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome aqui