Fiocruz alerta para sinais de crescimento de covid-19 em 10 capitais

Tendência nacional é de queda. Incidência ainda está “muito alta”. Por Poder360

blank
Foto: Fiocruz

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) divulgou nessa 6ª feira (30.out.2020) dados que apontam tendência de crescimento moderado ou forte de casos de covid-19 em 10 capitais brasileiras. A fundação também alertou para a alta incidência da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

Segundo o InfoGripe, Aracaju, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Macapá, Maceió  e Salvador apresentam sinal forte (probabilidade maior que 95%) de crescimento no longo prazo (6 semanas).

blank
blank

Em Belém, São Luís e São Paulo, a Fiocruz aponta sinal moderado (maior que 75%) de crescimento do número de infectados para a tendência de longo prazo. No curto prazo (3 semanas), há estabilização.

É a 1ª vez que a capital paulista apresenta sinal de crescimento a longo prazo desde que o total de novas infecções começou a cair, em junho. Belém, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Macapá, Salvador e São Luís apresentam sinal de aumento há pelo menos 4 semanas consecutivas.

A análise refere-se à semana epidemiológica de 18 a 24 de outubro, quando 97,7% dos casos de SRAG foram associados à covid-19. Tem como base os dados inseridos no Sivep-Gripe (Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe) até o dia 27 de outubro.

O boletim alerta para a situação em outras duas capitais: Porto Alegre e Campo Grande. A capital gaúcha apresentou sinal de estabilização tanto na tendência de curto quanto de longo prazo. Mas o pesquisador Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, destacou a necessidade de cautela durante as próximas semanas, especialmente em relação à flexibilização de medidas de prevenção de contágio.

Campo Grande dá sinais de queda no número de casos. Segundo o coordenador do InfoGripe, embora a tendência de curto prazo tenha mantido a projeção de estabilização, ainda é preciso ter cuidado com a situação.

Como já relatado em boletins anteriores, identificamos diferença significativa entre as notificações de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) […] registradas no sistema nacional Sivep-Gripe e os registros apresentados no sistema próprio do Estado. Tal diferença se manteve até a presente atualização”, disse Gomes.

A tendência nacional, de acordo com a Fiocruz, é de queda tanto nos casos covid-19 quando nos de SRAG. As ocorrências, no entanto, ainda são “muito altas”.

O boletim mostra que em 12 dos 27 Estados há sinal de queda ou estabilização a longo prazo. Nos outros 15, existe pelo menos uma macrorregião que apresenta tendência de curto e/ou longo prazo com sinal moderado ou forte de crescimento.

As 15 unidades federativas que não apresentam sinal de queda ou estabilização a longo prazo: Amapá, Pará, Tocantins, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Sergipe, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

blank
blank

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário.
Por favor, digite seu nome aqui